quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Setembro com Primavera...


Quando chega a primavera...

Todo ano é a mesma coisa. As estações desenham em nosso calendário uma mágica transformação, imprimindo em nossos gestos, nossos figurinos, nossos hábitos, uma coleção de detalhes que dizem em que tempo estamos.

Todo ano é a mesma coisa. Em setembro nossas vidas começam a ter cores diferentes e o aroma das flores faz de nossa rotina algo muito mais mágico e feliz. É assim que a Primavera se pronuncia em nossa vida todo ano. E sempre, mesmo que pareça ser igual, a aguardamos ávidos de sua chegada.

Todas as paisagens ganham novas cores e luzes, os pássaros cantam mais felizes e os poetas abrem seu imaginário, construindo versos tão floridos quanto a própria primavera.

E com aroma de flores, ansiosa pela estação mais colorida do ano, a Confraria da Poesia Informal homenageia a floração.

............


EU SOU SETEMBRO

Naquele jardim repleto de flores,
Havia uma flor que, de retraída,
Exibia a extravagância de ficar na solidão...
Para as outras, aquilo não passava de traição.

Porque são as flores que colorem as casas...
E as casas se igualam aos corações:
Corações colorem a vida,
Mesmo quando não há guarida.

E as outras todas felizes...
Esperam na primavera o momento por serem colhidas:
Casamento, batizado, festas,
E pelo aniversario de outra flor mais querida.

Mas, daquela singela flor ninguém se lembra...
Não há amigos para almoçar, não há roupas novas.
Não há doces e sorrisos trigueiros a bailar pelo salão
Há apenas uma lembrança: eu sou setembro de coração!

Carmem Teresa Elias e Roma Magela – Rio de Janeiro / RJ e São Paulo / SP

............


29 de Setembro

E nos casamos 
Há tantos anos
Na Primavera de 2001

Éramos tão jovens,
Cheios de planos
Nosso amor era incomum

Estava tão feliz, sorria
Explodindo de alegria
Você era meu nº 1

Meu melhor amigo
Melhor amor, meu tudo
Igual a ti, jamais nenhum

O tempo avançou, 2004
Tudo mudou, você partiu
Não te esqueci dia algum

Todos os Setembros seguintes
Foram solitários sem flores
Vivendo com o comum...

(Em memória de Marcos Barroso)

Janaina Barroso – São Bernardo do Campo / SP

............


FLORISTA

Ela começa cedo a sua lida.
O sol nem despontou lá na colina,
com seus cestos de flores a menina,
já vai atrás do pão, atrás da vida.

Arruma a sua banca na avenida
e sabe muito bem a quem destina
cada arranjo de flores pequeninas,
cada jasmim e cada margarida.

Enquanto arruma a banca, a freguesia,
olhando as flores, fica à sua espera.
Linda visão, inspira poesia!

E, sorridente, a moça diz: - Quem dera,
pudesse ser assim, como eu queria
que o ano inteiro fosse primavera!

Gilson Faustino Maia – Petrópolis / RJ

............



Ilusões de primavera

Na noite de primavera enluarada
o frio incessante baixa na pele
sapos coaxam lá longe
fazendo que sua falta se revele.

Adormeço embriagado por sua beleza
ouço sua voz calma que acalenta
por onde quer que eu ande
a saudade só aumenta.

Na beleza da noite
o brilho forte da lua é real
a sombra das árvores se formam
fazendo bela a paisagem natural.

Com o passar das horas longas
sinto apertar meu peito partido
fazendo lágrimas correrem
e se porem no rosto sofrido.

Não quero esquecer você
que se faz presente por existir
por ter a forma perfeita
e sentir o que me faz sorrir.

O sereno que cai a noite
tem volume diferente
hoje maior é meu amor
que mexe com o coração de toda gente.

Rodolfo Andrade – Petrópolis / RJ

............

Floração da Primavera

Es o retorno da era Aquário
Não será apenas rio Peixe,
Deixe as ervas brotarem do chão,
É tempo do frio, recolha os feixes,
Os gravetos e as gravuras e crie
Os (e) ventos que sopram ao seu favor.
Será a floração da primavera?
Então respire este caminho que se encontra
As linhas de tua mão
- Destino e bifurcação: 
Diga se prefere o grotão das cidades
Ou liames da natureza.

Fernando Sousa Andrade – Rio de Janeiro / RJ

............


Primavera

Flores diversas
Uma concepção:
A de que, tais
Logo murcharão
Destarte espacejar
O inverno e o verão.

Avel Dichter – Duque de Caxias / RJ

............



Revelações de primavera

Aos primeiros raios de sol
com perfume de flor
o gosto do teu gosto é real
sim, de você brota o amor

Sinto-te no canto do pássaro
na brisa que toca o corpo meu
entre nuvens e raios de sol
o sonho é meu e teu

A pureza que vem de você
oculta na amarga vida
sobressai entre o ser ou não ser
tentando esquecer a hora da ida

O hoje é real
e é aqui e agora
não tenho pra onde fugir
porque tudo aflora.

Rodolfo Andrade – Petrópolis / RJ

............



B-612

Ao longo de nossa vida
A cada jardim de cada primavera
A cada relva e cada entardecer
Flores vêm
Flores vão

Mas um dia brota uma flor
De um grão trazido não se sabe de onde
Que nasce junto com o sol
E dá mais vida ao jardim
E o torna muito mais bonito

Essa flor se torna essencial e eterna
Pra que o jardim continue vivo e colorido

Essa flor completa hoje
Mais uma primavera
Brilhando, reluzindo
E colorindo a atmosfera

(Você é a flor do meu B-612)

Luciana Cunha – Petrópolis / RJ

............



A PRIMAVERA

A primavera
é a cascata de flores na praça
é a dança alada das cores
é o sentido alterado do olfato
é a batida apurada del cuore

A mão da musa
despetala a rosa:
bem-me-quer, mal-me-quer,
um-pra-lá, um-pra-cá.
E cai um ninho na cabeça dela.

A primavera
é a dança de flores no olfato
é a cascata alada nel cuore
é o sentido apurado das cores
é a batida alterada da praça

O olho do poeta
despetala a musa:
mal-me-quer, bem-me-quer,
um-pra-cá, um-pra-lá.
E cai um verso na cabeça dele.

A primavera
é o sentido de flores nel cuore
é a dança apurada na praça
é a cascata alterada das cores
é a batida alada no olfato

Os pés descalços
pisam em falso
no tapete de versos
da praça em flores:
bem-me-quer quem-me-quer,
vem-pra-cá quem-vai-lá.
E cai o dia na cabeça deles.

 - Pero Vás

João Antônio Pereira - Porto Alegre / RS

............



Eterna Primavera


No meu ventre pulsa vida
Viro um sol, uma aura tão linda!
Horizontes em meu coração, auroras...
O Eterno cingiu em minha fronte.

Percebi o ciclo, vi o brilho
Conheci a esperança...
O pulsar da presença (tudo fresco)
A clamar novos passos.

Setembro de tempos:
Em quinze, já são vinte e oito
Em onze, são vinte e seis...
P r i m a v e r a s!
Que em minha vida se fez.

Ana Lucia Souza Cruz – Rio de Janeiro / RJ

Esse poema é dedicado aos meus filhos Mateus e Phillipe que transformou todos os setembros em eterno presente.

............




Mil tons vestiram o dia
Mil tons esconderam a noite
A primavera usou seus tons
colorindo flores
e o inverno guardou os seus
pra outra estação que fosse
Mil tons eu tive a mão
e nenhum coloriu o meu sorriso.

Cynara Novaes - Teixeira de Freitas / BA

............


Visgo de Esperança

Dias fico tão agitada
Com questões do cotidiano
Que a poesia me foge à alma
Tirando-me o ar
A dor no peito
E decisões à tomar
Da janela do meu quarto
Percebo uma flor no jardim
Ela floresce linda e única no meio de ervas daninhas
Me dou conta de que é primavera...
Ensaio um sorriso e vou contemplá-la
Há um visgo de esperança no ar
Que a primavera nos traga boas novas
Dias melhores!
Novos aromas!
Frescos sabores!
E flores no coração!

Jane Marques – Petrópolis / RJ

............



Uma nova Primavera...

E o inverno se vai
levando o frio...
Quando a noite cai,
acende o infinito!

Flores nascem, felizes, brotando da terra...
Nascendo como cores de uma nova quimera.
E a paz também brota... sanada a guerra!
Eis que sempre renasce, depois do longo inverno, uma NOVA PRIMAVERA!

Luana Lagreca – Petrópolis / RJ

............

É a flor

É somente em versos
Que a primavera renasce de nós...!
Hibernando nossas dores para que possam
Nossos corações desabrocharem novos amores.

Nossos corpos são velhas arvores...
Alimentos trazidos à guerra
Alforjes de espadas
Contrariedades temperadas pela fé!

Morando o riso tão perto das lágrimas,
Somos as paineiras velhas que esperam as chuvas...!
As flores, noticias de que o amor vingou e mais uma vez desabrochou.

Porque a flor é a parte do galho que foge da igualdade das folhas...
O teu amor é o meu verso na espera das águas,
Para renascer em primavera!

Carmem Teresa Elias e Roma Magela – Rio de Janeiro / RJ e São Paulo / SP

............


Carmem Teresa Elias  – Rio de Janeiro / RJ

............

Flores no seu jardim

Alguém que me quer
Deu-me um sorriso indefeso
Deu-me uma alegria qualquer.
Alguém com muita calma
Deu-me uma alma leve
Que eu abro nos dias que mais quero.
Não estaria errado
Se eu colocasse esta alma um tanto livre
Numa cesta
Onde já havia ido ao dia solar
Onde já tinha recolhido flores
No seu jardim.

Fernando Sousa Andrade – Rio de Janeiro / RJ

............

Primavera

Entre o inverno,
de terno escuro
e meias de lã,
e o verão abrasador,
existe um canteiro florido e
climatizado ,
onde a natureza namora.

Lucia Regina Ferrari Silva – São Leopoldo / MG

............


Novos Ares 

Primavera abre caminho
a manhã de sol suspira
flores e espinhos
novos ares nos pulmões

das ruínas do inverno
vem a vida a sussurrar
silêncio em meus ouvidos
passarinhos a cantar

coração que já batia
no peito rosas antigas
noutro tempo de alegria
dálias gerânios cravinas

foram tantas primaveras
- velhas árvores sorriem -
elas sabem muito bem
estas não são as primeiras
(muito menos as mais belas)

porque estavam lá também.

Marizélia Finger – Porto Alegre / RS

............


Rosa

Ah...!
Que presença cheirosa
Que tem minha rosa,
Escondida naquele jardim.

Mistério nela se esconde...
E sem o remédio...
Sou eu quem vive a imaginar.
Ai de mim!

Porque um amor já não me convém,
Enlouqueço na sua presença garbosa...
Pecado de mim, por que fui amar a rosa
Que se esconde neste jardim?

Espio com o rabo do olhar...
Fecho os olhos contente
Só por imaginar...
O que o amor fez com a gente que não pode mais se amar...!

Mesmo assim, aprecio a rosa.
Pecado de boca valiosa...
Que mesmo escondida...
Arrependida: triste foge de mim.

De Magela – São Paulo / SP

............


Logo chegará a primavera.


Logo, chegará a primavera.
Ela cobrirá com flores,
Nossas saudades...
Nossas dores.

Amores sem culpas,
Medos, que se tem de amar...
Falsidades, aflições...
Coisas ocultas; escondidas nos corações.

Como, se tudo pudesse ser perdoado...
Corações duros pudessem ser amaciados!
Magoa em perfume transformado, e
Que nada tivesse acontecido.

Aprazada será essa hora.
Natureza sendo como antes,
Primavera chegando...
Flores e romances.

Embalde, o auxilio...
Que cobrirá saudades e dores.
Proseará clara minha poesia na primavera...
Querendo que eu seja dela, os seus beija-flores.

De Magela – São Paulo / SP

............

VERA

Trouxe-me flores,
Ela:
Vera.
A bela.
Uma Hera.
Vera de cores
Etéreas.
De muitos amores,
E de nenhum Amor.
Acaso soubera
de meu ocaso,
e, certa noite,
viera…
Tão bela…

Mas por que,
Vera,
em tão escura
Primavera?

Edweine Loureiro - Japão

............



Faísca e Fumaça

chuva no telhado
não vi da primavera
em flor e orvalho
chegar
no assoalho brotou
quietude em olhar de pássaro [fora dali]

de morte iminente
cinza e vermelho
presente degolado

gatos!, Ah!, gatos!

Rosana Banharoli – Santo André / SP

............

Primavera

Primavera mostre-me a veracidade de teus lírios
Preciso banhar-me nos delírios multiformes
De tuas ornadelas infantis em floral
Primavera inunda-me o Ser de vitória-régias!

Primavera voraz meu apetite tem sede de ti
Evole-me a um céu de cerúleo-mar
Acalente o meu Ser opresso, refugie-me
Adentre o mais recôndito de meu Ser

Aplaque a dor dessa opacicidade em mim
Dessa palidez que orbita em minha pele
Cure a cicatriz dessa derme em cólera

Primavera é a vera meu almejo
Meus olhos testemunhas oculares
querem de ti apenas flores!

David Beat – Duque de Caxias / RJ

............

O conto da primavera

Desde o tempo primitivo,
Desde as primeiras eras
Há uma estação
Com muita ação a florir
E também a sorrir
Onde a vegetação é esfera
De todos os cantos do mundo.
Nesta época os contos são Assis
Mas sem Machados
Pois as flores ficam e permanecem
Até assim, a próxima primavera.

Fernando Sousa Andrade – Rio de Janeiro / RJ

............



ESTAÇÃO DAS FLORES

Aqui da minha janela,
ouço pássaros cantando.
Com sua pequena parcela
a primavera estão saudando.

Sinto um suave perfume no ar
tapete de pétalas enfeita o chão
E o símbolo desta bela estação:
diversas flores, a desabrochar!

Há algo mais mágico que este cenário,
que inspira poetas e compositores?
É um ambiente extraordinário
que também nutre os sonhadores.

Elciana Goedert – Curitiba / PR

............



Viva a Primavera

Viva a Primavera,
Trouxe sua essência de Jasmin...
Doma essa quimera,
Esbravecida em mim...
Seu olhar de pantera,
Por baixo de sua pele bela,
Revela a fera que me deixou assim...
Completamente alucinado,
Na certeza que o fado,
Foi traçado...
Onde o fim é o início sem fim...

Felipe Quirino – Rio de Janeiro / RJ

............

À Primavera

Passa semana... Repassa
Me transborda, me refaz e me deixa beija-flor
Voo de menino, para ver rosa
As rosas... Dando adeus
E Deus, sobre tudo, dando a água
Para nos brotar
Primavera!
Época da felicidade, época de ver os sorrisos e mãos abertas
De debruçar nos galhos e ameaçar o horizonte
De andar pelas nuvens, e cortá-las, como se podando a felicidade
E ter amor, e ser amor pela eternidade
Sabendo que as folhas que caêm lhe dizem o porque do coração
Se o amor se vai, nos trazem outro em forma de botão.

Marcos Pontes – Petrópolis / RJ
............


Leila Maria - Cruz da Almas / BA

............




Luzes

Somos só poeira de estrelas
Nada mais que humilde esplendor
Somos um abrir de janelas
convidando a brisa do amor

Feche bem os olhos e veja
Solte o nó que amarra as suas mãos
Deixe esse seu sol que lampeja
clarear o seu coração

Justo quando menos se espera
Num momento de distração
Vá e faça uma primavera
do outono do seu irmão

Seu irmão de dentro e de fora
Notas de uma mesma canção
E não tem lugar nem tem hora
Luzes sempre se encontrarão

Jorge Ricardo Dias – Rio de Janeiro / RJ

............

Primavera

Quando o nosso Pai celestial fez a primavera
estava muito inspirado com as cores,
e usou várias cores e vários aromas
para perfumar e colorir o nosso Planeta.
Por esse motivo é a estação mais bonita do ano.

Como é gostoso caminhar sentindo o aroma das rosas
e ouvindo o canto dos pássaros que enfeitam as matas.
Como é gostoso!...
Não há coisa mais bonita que ver uma calçada cheia de rosas com várias cores.
Quando nos vemos em um lugar desses ou passamos em uma floricultura,
parece que as rosas purifica a nossa alma de tal forma
que sentimos uma paz enorme em nossos corações.

Alan Bastos Lima – Petrópolis / RJ

............

Primaveris

Flor tece
odor & pétalas
primavera leve
nos ombros.

Sol verte cores
sobre a mesa
na sala.

Sentidos
em f(r)esta
espiam
seus azuis caminhos.

Mente lúcida
cor
ação
movimentos em sintonia.

Dança das flores
paz em mim.

Ricardo Mainieri – Porto Alegre / RS

............

3 comentários:

Gabriel Arcanjo disse...

O olhar que penetra será paixão?
Este sentimento estranho,
Esta ilusão?

Coração pulsa forte,
É a vida desprezando a morte,
Mas a dor é como a de um corte
Que sangra...

Será paixão?
Esta vontade de reencontro,
Este medo de expor o que se mantém oculto no ego,
Este sentimento que me apego as escondidas,
Estas palavras que ficam perdidas no mais oculto de mim?

Será paixão esta pergunta vaga
Que na hora de luz apagada,
Antes do sono chegar
Me vem a tona?

Será paixão?
Esta coisa abstrata
Que me dá vida e que me mata,
mas que resisto a todo custo
No decorrer do meu pensamento,
Este longo percurso...

São folhas caindo
E flores murchando
Mas uma voz aclamando:
A primavera não tarda a chegar!

Gilson Faustino Maia disse...

Agora outubro, a temperatura vai subir, mas os poetas não deixarão murchas as flores da poesia. Pelo contrário, aquecidos pelo sol da imaginação, os botões abrirão mais e mais perfumosos.

Ivone Alves SOL disse...

Passar aqui é se oportunizar à reflexão entretenimento e prazer. Em cada tema muitos conteúdos, diversidade que começa no pensamento e culmina nas distintas formas de expressão... Saio nobilitada e certa de que frequento um excelente espaço!